Revoltado, produtor derrama balde de leite em escritório da Enel

O caso aconteceu em Orizona, no estado de Goiás. Produtor alega ter sofrido R$ 10 mil reais de prejuízo após passar 7 dias sem energia.

447
Foto: (Reprodução)

Um produtor de leite ficou sete dias sem energia elétrica e, revoltado por não conseguir resolver o problema com a Enel, jogou o leite no chão da empresa nesta segunda-feira (14), em Orizona.

“Eu gasto R$ 1.200 mil de custo por dia para produzir meu leite para ter que jogar fora. Eu trouxe 50 litros de litros de leite hoje e vou ter que despejar lá dentro [da Enel]”, disse o produtor, em seguida jogou o leite no chão de um escritório da empresa.

Ele ainda se queixou que além dos problemas com a distribuidora, ainda teve que lidar com a morte do pai que, segundo ele, morreu nos braços dele. A Associação Dos Pequenos Produtores De Leite (Aproleite), que disse que esse tipo de situação tem sido recorrente nos últimos dias e vários produtores têm sido prejudicados pela falta de energia.

Em nota, a Enel Distribuição Goiás disse que as fortes chuvas, com rajadas de ventos e raios, que atingiram a zona rural de Orizona nos últimos dias causaram danos à rede elétrica e interromperam o fornecimento de energia para alguns clientes e que os servidos têm sido restabelecidos gradualmente.

Leia a nota:

“A Enel Distribuição Goiás informa que as fortes chuvas, com rajadas de ventos e raios, que atingiram a zona rural de Orizona nos últimos dias causaram severos danos à rede elétrica e interromperam o fornecimento de energia para alguns clientes. A companhia esclarece que em todas as ocorrências, mobilizou equipes para o atendimento imediatamente e o serviço tem sido restabelecido gradativamente. A distribuidora destaca que os locais são de difícil acesso e técnicos encontraram postes quebrados, cabos partidos e pontos com árvores sobre a rede. A empresa ressalta, ainda, que aumentou em mais de 50% o número de equipes na região para normalizar o fornecimento e a previsão é de que o serviço seja retomado integralmente ainda na tarde de hoje (14).”

Com informações do (Mais Goiás)


COMENTÁRIOS